Sobre ondas, variantes e cultura

Por Greco Costa:

A ciência é o norte do combate ao Coronavírus. Tem que ser. Mas não podemos ignorar que na própria ciência existe a tese sobre a possibilidade da pandemia nunca ser exatamente superada e termos que aprender a lidar com eternas novas variantes.


Dito isso, o debate sobre o setor cultural precisa ser feito sem moralismo e sem terrorismo. Os trabalhadores da Cultura estão inseridos em uma sociedade onde tudo está funcionando e ninguém deixou de voltar a defender seu sustento assim que permitido.

Os trabalhadores da Cultura vivem em um país que, apesar de tudo, a vacinação avança de forma bem sucedida. Apesar disso, o setor cultural foi o que mais tempo ficou paralisado e é o primeiro (por vezes o único) a sofrer as consequências por qualquer variação.

Esse não é um texto conclusivo. Mas o debate sobre o setor cultural precisa ser feito com seriedade e honestidade, sem espantalhos.

*Greco Costa é músico e integrante do Saravá Cultural.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s