Ódio à Cultura

Por Letícia Florêncio:

Como explicar o ódio à Cultura? O nosso inesquecível Betinho dizia que “um país não muda pela sua economia, sua política e nem mesmo sua ciência; muda sim pela sua cultura”. Será que Betinho nos responde o ódio à Cultura e consequentemente aos trabalhadores da Cultura? O veto à Lei Paulo Gustavo não me causou surpresa. Era previsível. Será um ato facilmente revertido, porém, ele só confirma o ódio à Cultura dessa gente que não merece o Brasil.

A Cultura pra essa gente é arma, bíblia, negacionismo, hino nacional e Fake News. Eles acreditam piamente que somos vagabundos. Somos todos sanguessugas do dinheiro público, malandros numa ópera sem fim. Na verdade, eles têm medo da gente. Tremem diante da música, do verso, da tinta, do movimento, da palavra, do silêncio. A arte é o inferno dessa gente pobre de alma.

Acreditam cegamente que Cultura é somente manifestação artística de alguns, quando na verdade a Cultura, como nos ensina a Antropologia, é algo muito mais profundo, complexo, que pode ser resumido na palavra VIDA.

A Cultura é inerente ao ser humano. Sem Cultura estamos mortos, somos pedra. No entanto, os que valorizam a Cultura, respeitam-na, enxergam sentido, são capazes de fazer da pedra bruta um significado para a nossa existência, porque a Cultura dá significado à nossa presença neste mundo. A Cultura nos diferencia das feras.

Essa gente insiste em ser fera. (peço desculpa as feras) A fera que ataca, dilacera, devora, aniquila, necessita do cheiro do sangue. Como disse Albert Camus: Sem a cultura, e a liberdade relativa que ela pressupõe, a sociedade, por mais perfeita que seja, não passa de uma selva. É por isso que toda a criação autêntica é um dom para o futuro.

O veto à Lei Paulo Gustavo é um grunhido de uma fera acuada, certa da sua derrota, do seu destino atrás das grades de um zoológico cujo nome é esquecimento. As feras que nos cercam e nos ameaçam, que odeiam a Cultura, certamente passarão, o povo brasileiro – um autêntico fazedor de Cultura – encontrará outra vez sua verdadeira história. As feras perderão a língua e as garras, seremos nós outra vez, os que amam a Cultura.

Letícia Florêncio é da Executiva do PTRJ e pré-candidata a deputada estadual pelo Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s