Burguesia racha diante da liderança absoluta de Lula nas pesquisas

Por Val Carvalho:

Nova pesquisa (Istoé/SENSUS) mostra que com 43,3% dos votos Lula supera a soma de todos os seus adversários (Bolsonaro, 28,8%) e ganharia no primeiro turno.

Mesmo usando de todos os meios legais e ilegais, especialmente a mais desenfreada corrupção e o uso de fake news, Bolsonaro tem contra si a desaprovação de 59%, a rejeição eleitoral de 53,9%, a percepção de aumento da corrupção e culpa pelos problemas da saúde, desemprego e inflação, os principais problemas apontados pela população.

A pesquisa também revela que a declaração de Lula sobre o aborto ser uma questão de saúde pública, intensamente combatida pelo bolsonarismo, em nada afetou sua a posição na pesquisa. Isso mostra como é grande o desgaste político de Bolsonaro, inclusive nas bases evangélicas.

Por outro lado, a editora do Valor traz a interessante informação de que o Itaú/Unibanco está rachado entre Bolsonaro e Lula. Isso se deve ao fracasso da chamada terceira via que impõe à grande burguesia o dilema de apoiar a continuidade de um governo incompetente para seus interesses estratégicos ou a escolha da estabilidade econômica e política com Lula, como este já provou no seu governo.

Na realidade, a grande burguesia não se opõe ao capitalismo selvagem representado pelo neofascismo de Bolsonaro, mas apenas à incompetência dessa figura absolutamente despreparada para governar. Por isso, e pensando unicamente na garantia de suas grandes fortunas, parte dessa burguesia vence o temor de um governo do PT e, diante da falta de alternativa, prefere Lula com o seu capitalismo limitado por direitos sociais e aberto para o aprofundamento de transformações estruturais, como são os casos da taxação das grandes fortunas e do imposto de renda progressivo, e não o regressivo, como tem sido até agora.

Mas não tenhamos ilusões, o interesse da grande burguesia é apenas usar Lula como uma arma eleitoral para impedir a continuidade desastrosa de Bolsonaro. Depois pretende, com a ajuda do Centrão e da grande mídia, pressionar o governo Lula para conter suas reformas progressistas, impor suas políticas neoliberais via BC e tentar limitar o protagonismo econômico do Estado por um crescimento soberano e com inclusão social.

Mas essa é a segunda grande batalha contra o capitalismo selvagem. A primeira e a mais importante batalha do momento, é a ampliação ao máximo da frente antifascista e da mobilização popular para derrotarmos eleitoralmente o neofascista Bolsonaro que, como um “cachorro louco”, é capaz de tudo, inclusive de tentar um golpe contra as eleições.

* Val Carvalho é escritor e integrante do coletivo Lapa.

(Edição de Francis Ivanovich – foto de capa: Ricardo Stuckert)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s