Documentário sobre o PCC estreia na TV e nos faz refletir sobre a desigualdade

Por Francis Ivanovich:

A série documental PCC – Poder Secreto, com quatro episódios, que mostra como surgiu e evoluiu a facção Primeiro Comando da Capital (PCC), já pode ser vista na HBO Max. A série, dirigida por Joel Zito Araújo, é baseada no livro Irmãos: Uma História do PCC, de Gabriel Feltran.

O documentário nos faz refletir sobre questões muito importante como o sistema carcerário brasileiro, a legalização das drogas, a política de segurança pública, mas sobretudo, a desigualdade brasileira que gera miséria, injustiças e violência.

A série documental é oportuna, quando estamos à véspera do pleito eleitoral. Realmente está mais do que na hora de debatermos seriamente a desigualdade, e não somente a segurança pública e uma política sobre drogas. Não é possível que continuemos no caos absoluto onde impera a bala e a incapacidade do Estado.

O atual desgoverno, que possivelmente perderá as eleições deste ano, não fez nada sobre isso, pelo contrário, reafirmou uma postura que só agravou os problemas da segurança, preferindo incentivar o consumo de armas, numa clara demonstração de que são temas que jamais lhe interessaram.

Um possível governo Lula terá pela frente grandes desafios. Lula é reconhecidamente um inimido da desigualdade. Já a questão da segurança pública poderá encontrar em Geraldo Alckimin um colaborador experiente.

Vale destacar que nessa série documental, o ex-governador Geraldo Alckmin é um personagem importante, já que participou diretamente de um momento crítico à frente do governo paulista, quando o PCC adquiriu força e passou a comandar a vida dos presídios paulistas.

Esse período pode ter ensinado a Alckimin o que não fazer. O crime não se combate com bala, mas com muita inteligência e sério combate à desigualdade.

O grande mérito da série documental é nos fazer ver que a desigualdade é o combustível para o crescimento do crime que as autoridades preferem combater com uma política de revanche.

O que assistimos recentemente no caso da Vila Cruzeiro, com 23 pessoas mortas, e de Genivaldo Santos, morto na “câmara de gás” num camburão da Polícia Rodoviária Federal, são exemplos absolutos dessa política que é um dos maiores fracassos no Brasil.

O Brasil não precisa de carrascos, o Brasil precisa de justiça social, distribuição de renda, respeito aos direitos dos indivíduos, educação de verdade, combate permanente à desigualdade.

A série documental é uma boa dica para os políticos que irão disputar as eleições de 22.

*Francis Ivanovich e jornalista e cineasta.

(Na foto “Macarrão”, ex-integrante do PCC)

1 comentário

  1. Excelente matéria, totalmente de acordo necessitamos com urgência tocar nos pontos que causas que fazem explodir a violência e não só em seu resultados, parabéns!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s