Boldrin um brasileiro de verdade

Por Francis Ivanovich: (Ilustração de Elifas Andreato / Capa do álbum ‘Caipira’, de 1981)

Rolando Boldrin merece todas as honras, navegou por águas que poucos tiveram a coragem de singrar. Foi o autêntico Senhor Brasil – brasileiro verdadeiro e não desses que se disfarçam de verde amarelo com intenções espúrias.

Boldrin foi o maior defensor da autêntica música caipira que, infelizmente, foi maquiada por determinados cantores que só visaram lucro, status de estrelas de uma música supostamente sertaneja, que vi Boldrin criticar abertamente, e alguns desses artistas se aliaram ao que há de pior na política, incentivando até o golpe.

Hoje, o crítico e jornalista Mauro Ferreira faz um belíssimo artigo sobre Boldrin, em O Globo, que pode ser lido no G1, vale a pena. Quantos domingos eu me sentei diante da TV para descobrir um Brasil revelado na viola, na voz, no jeito de ser caipira, um povo que vive e trabalha a terra, a agricultura familiar. E como eu gostava de ouvir os “causos” que Boldrin interpretava como ninguém, o excelente ator que sempre foi.

A perda de Boldrin me entristece, pois sei que ele desejava ver um Brasil melhor, com justiça social, fraterno na cidade e no campo. O presidente Lula escreveu: ” Dia triste para a música brasileira. O Brasil perde Rolando Boldrin, cantor e compositor responsável por apresentar a gerações de brasileiros nossa diversidade musical, em programas como Som Brasil. Meus sentimentos aos familiares e amigos”.

Boldrin espelhava a Cultura Brasileira forjada na união das culturas afro, indígena, portuguêsa e brasileira, com sua diversidade maravilhosa.

Em seus programas na TV, durante décadas, ele nos embalou com o ururu, o catira, ou cateretê, as folias de reis, as danças de São Gonçalo, congadas, calangos, a moda de viola, o samba de roda e tantos mais.

Boldrin nos deixou no mesmo dia em que Gal Costa, duas perdas irreparáveis. O Brasil ficou mais pobre, mas a obra permanece. Cabe a nós, os que aqui continuam na luta, reverenciar e preservar a memória os ensinamentos dos mestres.

Um grande beijo Boldrin, esse brasileiro de verdade!

Francis Ivanovich é jornalista e fã de Rolando Boldrin.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s