Rochelle Costi, artista visual que reinventou a fotografia com escala insólita, morre em SP vítima de atropelamento

Segundo parente, fotógrafa foi atropelada em frente ao Museu da Imagem e do Som, na Zona Oeste de São Paulo, e não resistiu aos ferimentos.

A artista visual Rochelle Costi morreu neste sábado (26), aos 61 anos, na cidade de São Paulo. A informação foi confirmada por uma parente da fotógrafa nas redes sociais.

Segundo a prima, Costi foi vítima de um atropelamento em frente ao Museu da Imagem e do Som (MIS), onde está expondo na mostra “Arte é Bom – a exposição onde tudo pode”, e não resistiu aos ferimentos.

Nascida em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, Costi ganhou projeção no cenário artístico do país a partir da década de 1990, quando participou de mostras importantes como o Panorama da Arte Brasileira, do Museu de Arte Moderna de São Paulo, e da Bienal do Mercosul, em Porto Alegre.

Vencedora do prêmio Marcantônio Vilaça, mais importante láurea das artes visuais no país, Costi participou uma segunda vez da Bienal de São Paulo, em 2010, e teve seu trabalho exibido em mostras coletivas nas mais importantes instituições do país, como o Museu de Arte de São Paulo, o Masp, a Pinacoteca do Estado de São Paulo e o Instituto Inhotim, em Minas Gerais. Sua obra integra a coleção permanente de todos esses espaços.

Informações do Corpo de Bombeiros indicam que Rochelle tenha sido levada para o Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas. O estado de saúde da outra vítima é desconhecido.

Por Agências e G1.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s